Blog do Mauricio Stycer

Ainda inquieto aos 43 anos, Fantástico muda abertura e estreia novas séries

Mauricio Stycer

Você pode não gostar do “Fantástico”, mas não dá para dizer que é um programa acomodado. Ao contrário. No ar desde agosto de 1973, a revista dominical da Globo segue mostrando disposição para se manter atualizada tanto na forma quanto no conteúdo.

A estreia, neste domingo (12), de uma nova abertura e de duas séries deixa claro que a emissora ainda aposta no potencial de um de seus mais antigos e tradicionais programas.

A novidade de maior impacto é “Quem Sou Eu”, série em quatro episódios, apresentada por Renata Ceribelli, sobre o universo dos transgêneros em diferentes fases da vida, explicando claramente que identidade de gênero é algo totalmente diferente de orientação sexual.

Neste primeiro domingo, a repórter apresenta o caso de uma criança que, já muito cedo, sentiu ter nascido no corpo errado. O depoimento de Melissa (de nascença, Miguel), de 11 anos, é muito impressionante. “Pra mim, eu estava fantasiada de menino até 9 anos”, diz a menina, que hoje conta com o apoio não apenas dos pais como da sua turma na escola.

A segunda série, “Olha Quem Fala”, também em quatro episódios, acompanha o esforço de três pessoas para aprender a falar em público. Elas são treinadas pelo consultor de carreiras Max Gheringer e pelo professor de expressão verbal Reinaldo Polito a superar as suas dificuldades.

A percepção de que este é um problema que aflige um número grande de pessoas motivou a aprovação do projeto desta série. “Uma pesquisa norte-americana revela que 41% dos entrevistados têm mais medo de falar em público do que de morrer. É um dado impressionante. As pessoas geralmente não são treinadas para isso”, disse a apresentadora Poliana Abritta ao mostrar o primeiro episódio a um grupo de jornalistas.

O quadro mais popular do “Fantástico”, o “Repórter Secreto”, protagonizado pelo jornalista Eduardo Faustini, também volta a ser exibido neste domingo. Segundo a Globo, desde a estreia, o programa já recebeu mais de 100 mil denúncias e mais de 100 pessoas já foram presas acusadas de corrupção e desvio de dinheiro público.

A nova abertura mostra dançarinos da Companhia Urbana de Dança em ação, dançando ao som da música de sempre, em novo arranjo, e o uso de efeitos especiais para mostrar os quatro elementos (fogo, ar, água e terra). Na definição da emissora, “a nova abertura do programa reforça sua origem e a ideia de que as transformações da natureza movimentam a vida e o mundo”.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo