Blog do Mauricio Stycer

João Kleber nega armação no primeiro “Teste de Fidelidade”

Mauricio Stycer

Duas semanas depois de voltar com o “Teste de Fidelidade”, João Kleber já é o campeão de audiência da RedeTV!. Exibido a partir da 0h30 de domingo (10), o programa marcou média de 3 pontos no Ibope, deixando a emissora na vice-liderança. Na estreia, uma semana antes, registrou média de 2,1.

O primeiro “Teste de Fidelidade” ficou marcado negativamente por apresentar um casal que apenas um dias antes havia estado no SBT, no “Quem Convence Ganha Mais”, apresentado por Christina Rocha. O homem usou a mesma camisa nos dois programas, aumentando a suspeita de armação que cerca o programa de João Kleber.

Em entrevista a Thais Carvalho, do UOL, o apresentador disse que estava ciente da repetição, mas que, mesmo já tendo quatro programas gravados, não substituiu o casal por saber que a história que iria mostrar era verdadeira. “A produção me informou e como já tínhamos outros programas gravados poderíamos substituir, mas não achei que deveríamos. Por que esconder uma coisa que é verdadeira? Não é porque passou lá, que íamos deixar de passar aqui”, declarou.

Orgulhoso do formato do programa, João Kleber prevê noites difíceis para a concorrência: “Os nossos concorrentes estavam muito à vontade. Voltamos para brigar, para entrar mesmo na concorrência. A televisão estava muito morna e agora vai ficar mais competitiva no horário”, disse.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Maurício Stycer
Topo