Blog do Mauricio Stycer

Troféu Sinceridade: Diretor da Globo critica "imagem turística" do subúrbio na TV

Mauricio Stycer

Um dos mais talentosos diretores da televisão brasileira, Luiz Fernando Carvalho volta a exibir um trabalho na Globo em novembro. Trata-se de “Suburbia”, uma minissérie em oito capítulos, ambientada, como diz o título, no subúrbio.

Em entrevista a Sylvia Colombo, publicada nesta segunda-feira, na “Folha”, Carvalho se diz incomodado com o que vê sendo produzido pela TV e pelo cinema e que tem como foco a chamada “nova classe C”. Ele não dá nomes, mas parece óbvio quem é o alvo dos comentários que reproduzo abaixo:

“Há muita encenação. Uma visão cenográfica do real, uma forçação de barra, para mim parece tudo fake. O que vemos é uma interpretação que é produto do mercado, da mídia e da formação universitária. É uma classe C que sai da mistura da visão da USP com a da Coca-Cola.”

“O subúrbio tem sido considerado como a terra do colorido, da vivacidade. Não sei se decepcionarei, mas não estou correndo atrás de gritarias ou de uma imagem turística.”

Para quem não se lembra, Carvalho dirigiu na Globo, entre outros, “Os Maias”, “Hoje É Dia de Maria”, “A Pedra do Reino” e “Capitu”.  Seu último trabalho, de 2010, foi “Afinal, o que Querem as Mulheres?”. No cinema, dirigiu “Lavoura Arcaica”. A reportagem da Sylvia Colombo pode ser lida aqui.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo