Blog do Mauricio Stycer

O dia em que o convidado se levantou no meio da entrevista

Mauricio Stycer

Pela primeira vez, desde que faço um programa de TV no UOL, um convidado se levantou no meio da entrevista. Calma. Gilberto Barros não se irritou ou ameaçou ir embora. Ele apenas queria se dirigir diretamente à câmera, para enfatizar o seu raciocínio. Foi engraçadíssimo.

Como alguns poucos apresentadores de programas de auditórios, o “Leão” fala com o corpo também. Eloquente, performático, engraçado, Barros deu um show durante os 37 minutos da entrevista. O gesto de se levantar para reforçar o seu ponto de vista diz muito do seu estilo. A cena ocorreu no minuto 8:40 da conversa, que pode ser vista abaixo:

 

[uolmais type=”video” ]http://mais.uol.com.br/view/13008374[/uolmais]

 

A conversa rendeu várias declarações fortes e animadas, que destaco a seguir. No trecho abaixo, Gilberto Barros defende a ideia de que não há muito o que inovar em matéria de programa de auditório. “Quer novidade, contrata outro”, diz ele, que comanda um programa na REedeTV! aos sábados.

 

[uolmais type=”video” ]http://mais.uol.com.br/view/13008743[/uolmais]

 

E neste trecho ele fala da mágoa ainda não curada de ter sido dispensado da Band, depois de anos de serviço. O apresentador não diz o nome da emissora:

 

[uolmais type=”video” ]http://mais.uol.com.br/view/13009104[/uolmais]

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo