Blog do Mauricio Stycer

"Esqueceram de mim": família de Tufão enfrenta o exílio em Cabo Frio

Mauricio Stycer

No esforço de esticar um pouquinho a vingança aplicada pela sádica Nina na bruxa Carminha em “Avenida Brasil”, João Emanuel Carneiro precisou mandar para o exílio, em Cabo Frio, todos os demais moradores da mansão, no Divino.

Dessa forma, desde a última sexta-feira (20), ou seja, já há seis capítulos, Tufão, sua irmã, Ivana, os filhos Jorginho e Ágata, além de Leleco, Tessália, Muricy e Adauto, se esparramam pelas areias sem sol de uma praia na Região dos Lagos, no Rio.

Sem Nina e Carminha, sobra para o núcleo de Tufão um tipo de humor trapalhão, puxado pelas tiradas de Leleco e Adauto. No capítulo desta quinta-feira (26), a turma na praia substituiu, com honras, o núcleo mais “Zorra Total” da trama, o de Cadinho e suas três mulheres, que simplesmente não apareceu.

Entre uma cena e outra da vingança de Nina, na mansão, a novela dá um pulinho a Cabo Frio, onde, infelizmente, não acontece nada. A turma de Tufão passa os dias jogando cartas, comendo e bebendo. Leleco e Muricy voltaram a namorar escondidos. Jorginho pensa em Rita. Tufão aconselha a irmã. E assim vai…

O objetivo da viagem era distrair Jorginho, que havia sofrido um acidente. Haja distração numa praia sem sol. O tédio do rapaz (e do público) só aumenta…

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo