Blog do Mauricio Stycer

Diretor da Xuxa diz que jornalistas recebem para “publicar notinhas”

Mauricio Stycer

Irritado com notícias sobre a baixa audiência do “TV Xuxa”, o diretor do programa, Mario Meirelles, recorreu ao Twitter para ofender jornalistas e lançar insinuações graves a respeito do trabalho de quem escreve sobre televisão.

“Vou fazer um blog para criticar os críticos de televisão e vou entregar os coleguinhas que ganham dinheiro pra publicar notinhas”, escreveu Meirelles.

O programa que dirige alcançou audiência de 6,6 pontos no último sábado – um fiasco para uma atração que estreou com 12 pontos. O fato foi notícia, naturalmente, nas colunas de Patrícia Kogut, de “O Globo”, e de Keila Jimenez, da “Folha”.

Os demais comentários de Meirelles são primários, típicos de quem não sabe receber críticas. “Critico de televisão e papa defunto estão no mesmo nível. Por que na semana passada quando ‪#tvxuxa‬ deu 12 de média ninguém noticiou?”, escreveu. “Se fossem talentosos escreveriam livros e artigos, mas como são pequenos estão no mundinho das fofocas e de interesses pessoais ‪#SHITNEWS‬”, acrescentou.

Mas a acusação de que há jornalistas ganhando dinheiro para “publicar notinhas” é muito séria e merece um tratamento não leviano. Pedi ao diretor da “TV Xuxa” que desse mais informações a respeito, mas ele não me respondeu.

Além de informar quem recebe para “publicar notinhas”, seria interessante, também, contar quem paga. Com larga experiência no meio, Meirelles deve saber.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo