Blog do Mauricio Stycer

O ator por trás de Nilo, o monstro do lixão de Avenida Brasil

Mauricio Stycer

Fiz uma entrevista com José de Abreu, veterano ator de teatro, cinema e televisão, sobre o sucesso de Nilo, o personagem que está interpretando na novela “Avenida Brasil”. Destaco, como aperitivo, alguns frases da conversa:

Sobre Nilo: “A gente tinha muito medo de ele ser rejeitado. Veja você: um cara sujo daquele jeito, maltratando crianças, é uma coisa pesada demais. Não é uma coisa comum de se ver em novela das nove. As pessoas sentem o cheiro do Nilo em casa.”

Sobre a profissão: “Antigamente, o ator vinha do teatro ou do cinema. Hoje estão saindo direto das passarelas, das escolas de teatro ou do BBB. Os caminhos mudaram. Não estou falando contra ou a favor. Apenas constatando.”

Sobre a própria situação: “Vivo do que eu ganho na Globo. Tenho um salário razoável, dá para viver bem. Comprei meu primeiro apartamento há cinco anos. Nunca tive casa própria. Pago meu carro em 30 vezes. Não faço comercial. Só faço vilão. É muito difícil um vilão fazer comercial. Agora então, depois do Nilo, acabou: nunca mais vou fazer comercial. Só de graça, para o governo.”

Recomendo a leitura da entrevista, “Depois do Nilo, nunca mais faço comercial'', diz José de Abreu sobre catador de “Avenida Brasil'', publicada, por coincidência, no dia do aniversário do ator.