Blog do Mauricio Stycer

“Assalto ao Banco Central” é um filme de ação sem ação nem informação

Mauricio Stycer

Em cartaz nas melhores salas do país, “Assalto ao Banco Central” conta a história de um grupo de criminosos reunidos para organizar um roubo genial. A edição mescla cenas da preparação com detalhes do que aconteceu depois –a perseguição que sofreram por parte de um delegado da Polícia Federal e sua assistente, além da extorsão praticada por dois policiais corruptos.

Histórias sobre grandes golpes ou assaltos geniais formam um subgênero, dentro de “filmes de ação”, em Hollywood. Há dezenas e dezenas de bons títulos com este mote à disposição do público. Marcos Paulo poderia ter usado qualquer um como inspiração para o seu “Assalto ao Banco Central”. Se usou, não dá para notar.

A opção de alternar presente e passado com agilidade acaba com qualquer possibilidade de suspense. A ação, em si, também dilui-se, transformando “Assalto ao Banco Central” num raro filme de ação sem ação.

Já que abriu mão do suspense e da ação, seria justo imaginar que Marcos Paulo ambicionasse fazer um thriller psicológico ou político, disposto a desvendar a alma dos seus assaltantes, ou expor as mazelas da polícia, do crime organizado e do país. Nada disso também se vê na tela, além da caricatura.

Ironia e humor também são matérias ignoradas ou tratadas com mão pesada. A relação da investigadora (Giulia Gam) com outra mulher é um tema paralelo, incluído de forma grosseira no filme. O estilo “old school” do delegado (Lima Duarte) até tem alguma graça, mas o ator desperdiça as melhores frases com uma interpretação no piloto-automático.

O diretor não tinha, de fato, obrigação de ser fiel aos acontecimentos relacionados ao maior assalto da história do Brasil. Mas a sua versão, além de pobre, está longe de produzir bom entretenimento.

O único mérito de “Assalto ao Banco Central” é despertar a curiosidade para o que, de fato, ocorreu. Recomendo, neste caso, o livro “Toupeira”, do ex-investigador da Polícia Civil de São Paulo, hoje advogado, Roger Franchini.

Com base nos autos do processo aberto em Fortaleza, nos diferentes depoimentos e nas informações que recolheu pessoalmente, Franchini descreve uma história impressionante e aterradora.

Em primeiro lugar, mostra claramente o papel da organização PCC na montagem da operação. Descreve em detalhes como foi feito o assalto, aponta os erros dos criminosos e, especialmente, torna pública a versão dos condenados sobre as diferentes extorsões que sofreram.

Franchini conta que, até 2008, 122 pessoas foram presas, outras 120 foram denunciadas e 18 foram condenadas. Dois acusados morreram antes da sentença, “em circunstâncias que envolviam sequestros por policiais civis ou militares”. Dos R$ 170 milhões roubados em 5 de agosto de 2005, apenas 35% foram recuperados.

Enfim, um roteiro muito mais interessante e com mais suspense do que o de “Assalto ao Banco Central”.

Em tempo: Este texto foi publicado originalmente no UOL Notícias, onde você pode encontrar links relacionados ao assalto. Trailer, fotos, ficha técnica e outra crítica podem ser vistos aqui no UOL Cinema.

  1. Kennedy Aureliano

    15/01/2012 22:41:23

    O pouco que vi do filme deu pra sentir que estava assistindo a uma novela. Acredito que seja um problema de linguagem visual. Enchem de falas e palavrões. Falta explorar mais ângulos, movimentos... Diretores, será que é tão difícil assim? sei lá... vou tentar fazer um pra ver no que dá.

  2. Junior

    07/09/2011 17:37:01

    Perdi meu tempo e dinheiro o filme é péssimo!!!

  3. Alvaro Pompeia

    26/08/2011 17:18:46

    Bem o Marcos não teve a meu ver intenção de desvendar o crime mas aproveitar um fato que ficou tempos na midia. É engraçado, tem sim, cenas inuteis (julia gam) e podia sim ser mais explorado. Mas gostei. O Lima Duarte é um grande ator. Um outro filme que só vejo criticas ruins, posto que nos Estados Unidos foi um fiasco, sendo as criticas copiadas aqui. me parece ir bem. Achei muito bom o Lanterna Verde apesar de não ter lido nenhuma critica que falou bem dele.

  4. João Daniel

    17/08/2011 16:46:15

    Eu gostei do filme. E ao contrário do que diz o autor deste blog, há sim alguma ação nele, claro que nada comparável aos filmes holioowdianos, mas consegue nos prender a atenção.E aopção de alternar presente e passado pode sim tirar o suspense do filme, mas como é um filme de ação, coube bem dentro da proposta do diretor.E para discontrair, tem momentos ótimos de humor. Eu consegui rir mais neste filme do que no mal aclamado Cilada.com, que achei péssimo: piadas infantis e previsíveis.Por fim, eu recomendo Assalto ao banco central.

  5. Bruno César de Almeida

    04/08/2011 15:18:18

    É preciso parar de esperar de um filme o que se espera de uma novela, ainda temos muito disso aqui no Brasil, as pessoas veem filme aqui como entretenimento e nada mais, se esquecendo da arte que ali existe .A grande maioria foi ao cinema pra descobrir o fechamento do crime ou mais detalhes referente , quando não passa de uma trama baseada em um acontecimento. A trama em si é interessante, até poque a história é interessantíssima, mas concordo que o tema foi muito pouco explorado, e certamente a ambição comercial fica muito nítida, uma vez que o assalto nem foi desvendado por completo, e você lança um filme com o título O ASSALTO DO BANCO CENTRAL, fica bem claro que a prioridade é a bilheteria e nada mais. Mas ressalto, Hollywood, Europa também fazem filmes ruins, o importante é que estamos aí, com alguns filmes excelentes, outros nem tanto, outros péssimos, mas a produção não pode parar. Afinal levar 1 milhão de brasileiros pra sala de cinema, e o que é melhor, pra ver filme brasileiro, é muito bacana!!!!

  6. adriano gomes

    02/08/2011 08:23:31

    Só vejo tanta gente entendida aqui né, e esquecem que filme é filme, não são obrigados a retratar verdade nenhuma, é pobre sem efeitos especiais mas o filme é muito divertido e você dá boas gargalhadas. Recomento sim, deixam de hipocrisias.

  7. arivaldo costa

    01/08/2011 22:18:49

    Realmente quem lê o livro "Toupeira" e assiste ao filme tem uma decepção sem tamanho. Uma coisa não bate com a outra.

  8. Alex

    01/08/2011 17:16:41

    Assisti ao filme no último domingo. Fui movido pela curiosidade sobre um assalto bem executado, mas que acabou mal para quase todos os envolvidos. Não entendo porque esses filmes brasileiros, que tem bons atores e estórias interessantes, precisam mostrar muito sexo, gente nua (ou quase) e palavrão, muito palavrão. Acho que daria para explorar melhor a história e os atores. Será que os diretores só pensam em "porcaria" para vender para o povão?

  9. hansheltzer

    31/07/2011 08:56:29

    Realmente é um verdadeiro lixo e falta de criatividade com a 7ª arte. Retratar em filme um assalto de extrema genialiadade com tanta pobreza na sua criação demonstra que ainda estamos arraigados às novelinhas da "Rede Lobo" de televisão. Um filme de baixo teor. Por favor Sr Ministro da Cultura, dê um rabo de arraia nessa "Rede Lobo".O povão gosta de porcaria, então aguenta.

  10. sarah marques

    31/07/2011 04:10:54

    Confesso que o colunista me desmotivou,mesmo assim assistirei, fiquei curiosa!

  11. Douglas & Lauriane

    30/07/2011 14:50:58

    eu te amo lauriane

  12. Amanda

    29/07/2011 11:15:44

    Primeiro: Agora eu ví, ator nenhum pode trabalhar na Globo, pq vai ser sempre da Globo. Gente, criticar um filme só pq tem alguns atores da globo é nada menos do que falta do falar e fazer. Fala sério, fazer o que se alguns dos melhores atores estão na globo, outros que tbm já foram da Globo estão em outras emissoras e não deixaram de ser bons, e ja participaram de filmes tbm. Acho que estão com dispeito com a Globo.Segundo: "NÃO VOU NEM VER O FILME, DEVE SER UM FIASCO MESMO" - Criança, veja o filme tenha sua própria opnião. Gente sem opinião é que é um fiasco.Terceiro: A relação da investigadora (Giulia Gam) com outra mulher é um tema paralelo, incluído de forma grosseira no filme. CONCORDO! Não vi necessidade de colocar isso no filme.Quarto: Acho que o autor não queria passar informações, e nem ação e sim uma comédia. O cara tem um pensamento e tanto, colocar numa cena - COMER TATU É BOM, QUE PENA QUE DÁ DOR NAS COSTAS...kkkkkkkk. Hilário!Quinto e último: Fazer críticas dá muito dinheiro? Bom, só perdi o meu tempo aqui.

  13. Jeniffer

    28/07/2011 19:08:12

    Quem fala que odeia filme brasileiro ou só assistiu aos pornos dos anos 70 ou aos "globais" que são ruins mesmo, mas quem se aprofunda no nosso cinema e já viu "Terra em transe", "Cheiro do ralo" , "A ostra e o vento" dentre muitos sabe que é bom! Sobre esse filme não verei, li as críticas e sei que deve ser um fiasco!!!Longe de explicar ao esquecido espectador o que aconteceu no assalto.

  14. MclSky

    28/07/2011 18:30:00

    O filme tem duas situações onde ele é muito interessante: a primeira, ou melhor, as primeiras são as intervenções de Tonico Pereira, excepcional ator. A segunda parte boa é quando o filme acaba.

  15. MclSky

    28/07/2011 18:28:06

    Não entendi o que a Sra. Paulo, Antonia Fontenelle, quis dizer com: "Sei não, Stycer, acho que você tem cara de cearense!". É este o argumento? Além do mais, há algum demérito em ter cara de cearense? Gente, que pessoinha fútil, despreparada e fora dos eixos! Quem não suporta críticas não deveria dar a cara a tapa. Ratifico o que disse: se vc gosta de Zorra Total, vá ao cinema, porque vc vai adorar. Tem o DNA das novelinhas da Globo que ofendem a inteligência do brasileiro. Ofendem e empobrecem, aliás... Replico o que disse Vinícius Carlos Vieira: "o espectador tem à sua disposição todas ferramentas para um bom sono".

  16. enor paiano

    28/07/2011 18:06:03

    Concordo. O filme não informa e não diverte. Sem falar da figura ridícula do "Barão", ao mesmo tempo enxadrista, assassino frio e amante apaixonado. Pena pelo desperdício do assunto, que deve ser bem atrativo porque pelo menos quando fui ao cinema estava lotado.

  17. Rafael

    28/07/2011 17:39:37

    Assistam Mandrak, seriado da HBO, poderia facilmente virar um filme, atores excelentes cumprindo com seus papéis. Coisa de qualidade e feita no brasil...

  18. Telespectador

    28/07/2011 17:27:01

    Eu não aguento ver os filmes Brasileiros. Todos sempre com os mesmos artistas. O cara esta na novela das 8 da Globo, No vale a pena ver de novo, No canal VIVA da tv fechada, nos seriados, mini séries. etc... EU NÃO AGUENTO MAIS ISSO. Chega do Antonio Fagundes sendo Garanhão. O cara ta Velho. O Ze wilker tbém não pega mais nem gripe. Gente.,. de oportunidade a outros artistas. É por isso que os seriados Americanos estão desbancando as novelas Brasileiras... Ós caras são criativos, as histórias começam e terminam a cada episódio. Assim, todo dia tem novidade. Agora a Novela são meses para um final brega. Os filmes então... Logo vio que o Lima Duarte logo sairia em um filme. E tosos nós já sabemos que nos BLOGS esxistem muitos comentários de pessoas que são pagas para rebater as críticas dos Blogueios e dos Comentaristas. Gente... Deus salve os Blogueiors que sempre nos mostram os 2 lados das coisas. Eu antes de assistir algo, procuro informações em Blogs para que eu não gaste dinheiro a toa no cinema.

  19. Linkowski

    28/07/2011 17:04:16

    Eu não vi este filme e não pretendo vê-lo, pois, pelas chamadas que vi na internet, este filme me parece uma extensão das novelas da Globo. Além do mais, o único filme policial e de ação bacana que foi produzido aqui nestas terras tupiniquins foi Tropa de Elite. O Marcos Paulo é um ótimo diretor, já provou isso tanto que é diretor de Núcleo da Rede Globo. Entretanto, falta a ele e aos demais diretores de nome a dose de ousadia que sobra no José Padilha. Além disso, os roteiros de filmes brasileiros de uma maneira geral são fracos, burocráticos, previsíveis.

  20. FernandoGT500

    28/07/2011 16:42:51

    A maioria dos filmes com atores todos de novela da Globo, me dá a impressão que se trata de mais uma novelinha desta emissora. Smepre fico com o "pé-atrás". Gostei de a indicação de assistir ao Chaves ao invés dos programas sensacionalistas que exploram o mundo cão. Aliás, nem precisa de tanto para assistir Chaves que é excelente!! muito bom, atuação perfeita dos atores para com seus personagens os quais estarão para sempre imortalizados daquele jeito em nossas mentes. Viva Chaves!!!

  21. Felipe Candido

    28/07/2011 16:27:20

    Acho o Maurício Stycer muito engraçado! Ele deve ser um gênio, é crítico de BBB, de Fazenda, de cinema, até funeral de cantora britânica ele comenta.Logo, logo veremos suas opiniões sobre os maiores hits da gastronomia mundial, ou quem sabe sobre as maiores estrelas das passarelas parisienses, ou quais os melhores espetáculos infantis para você acompanhar com seus filhos em viagem a NY.Hoje, com acesso fácil à internet, todo mundo se acha capaz de criticar tudo e todos.Gostaria de deixar bem claro que isso não é uma defesa do filme, visto que não o vi, é apenas um comentário sobre a pluralidade de assuntos tratados nesso blog, que o torna sem foco e desinteressante.

  22. Lequo

    28/07/2011 16:13:25

    JÁ PERDI TEMPO E ALGUNS TROCADOS ASSISTINDO FILMES NACIONAIS... CINEMA NACIONAL É UMA PIADA, NÃO VALE NEM MEIA ENTRADA NA QUARTA-FEIRA DE MANHÃ! EU PARTICULARMENTE NÃO GOSTO E NEM PERDERIA MAIS MEU TEMPO PARA ASSISITIR. TEMOS OTIMOS ATORES SIM (MAS SOMENTE PRA NOVELAS), PORQUE QUANDO SE FALA DE FILMES NACIONAIS... (SEM COMENTÁRIOS). DEVERIAM MUDAR OU PELO MENOS TENTAR MUDAR OS GENEROS, OS ASSUNTOS... QUE ALIAS É SEMPRE OS MESMOS...

  23. Robinson Ricci

    28/07/2011 16:13:01

    Bem que Assalto ao Banco Central poderia se chamar CSI Fortaleza. No início, assistir a esses seriados vale a pena como entretenimento, mas logo me questiono se tanta violência não é reflexo de uma sociedade paranóica, amedrontada e, de forma reativa, violenta, cowboy, repleta de herois em quadrinhos justiceiros. É o que senti do filme de Marcos Paulo, uma tentativa de transpor para o ambiente brasileiro o showbiz americano, embora não me pareça que o diretor deseje promover o "do it yourself".

  24. Aparecida Francisco

    28/07/2011 16:02:59

    Em minha modésta opinião, em relação a outros filmes nacionais esse é fraco.Sempre gostei do cinema brasileiro e não acho que seja ruim como as pessoas dizem pois tem cada porcaria internacional tb(a maioria norte-americanos) mas esse filme fica devendo.O problema é que de uns tempos pra cá qq enredo fraquinho financiado por algum megalomaníaco ou puxa-saco vira filme e o que é pior, às nossas custas: vide 2 Filhos de Francisco e Lula o Filho do Brasil, que inclusive quase pagamos o mico de te-los concorrendo ao Oscar...rs. Isso é o que eu chamo de "queimar o nosso filme".Pronto D.Antonia Fontenelle, agora ja pode me chamar de cara de cearense...rs.

  25. DANYLO

    28/07/2011 15:51:45

    MUIIIIIITO FRACO! NAO RECOMENDO!!!

  26. Fabiana

    28/07/2011 15:49:23

    Eu tentei assistir filmes brasileiros... JURO que tentei, mas já desisti. Muito fracos mesmo. Tem muito o que evoluir, se os brasileiros evoluirem, obviamente.Todos iguais, salvam-se 2 ou 3 na história, e os menos pretensiosos por sinal, pior que são filmes feitos com o nosso dimdim (ANCINE). Na minha opinião até agora nenhum mereceu um OSCAR (não levando em conta o lado político da coisa).Eu enjoei dos filmes americanos também, ver a bandeira 3 vezes, salvar o planeta, NY é o centro do mundo, besteirol e mais besteirol... mas ao menos temos mais opções, de tempos em tempos surgem alguns excelentes. Uma dica é desistoxicar a mente, vendo outros cenários, tem bons filmes estrangeiros, assisti um filme Israelense maravilhoso, outro Alemão que me prendeu na cadeira até o surpreendente final, e detalhe: achei numa locadora comum, nem precisa dar uma de "cult", filmes que valem as duas horas de vida dedicadas a assisti-los. Agora perder tempo e dinheiro vendo porcaria, melhor andar de bicicleta.

  27. carla

    28/07/2011 15:49:18

    Crítica infeliz. Por que um filme brasileiro deve necessariamente ser inspirado em gêneros "holywoodianos"? Stycer, deixe seu complexo tupiniquim de lado ao fazer "críticas" sobre os filmes brasileiros. O filme é bom. Apesar de não reproduzir fielmente o ocorrido, o que por outro lado não é estritamente necessário, impõe reflexões sobre as nossas abaladas instituições políticas. O roteiro foi conciso, dinâmico e "prende" o expectador. Pelo menos, como público, e não como crítica, foi essa a minha experiência. Gostei e recomendo.

  28. Luiz

    28/07/2011 15:48:19

    Achei interessante o comentario do Miguel Wilson da Silva, "é facil ficar somente atrás da tela criticando as pessoas", acho que ele fica frente à tela e não vi criticas a pessoas e sim ao trabalho realizado."fui ao cinema ontem e a sala estava lotada, ou seja, ou tem muita gente burra neste pais, ou a coluna deste cidadão não atinge quem ele pensa atingir", me parece que a critica foi publicada hoje..."toda vez que fala mal de uma filme pode assistir que é bom…" Exatamente, não deixa de ser um criterio, é saudavel ter o critico com quem temos empatia e o que não respeitamos.De minha parte, gosto muito do cinema nacional, mas com a quantidade de opções bem recomendadas e a falta de tempo, não vou arriscar.

  29. Rafael

    28/07/2011 15:43:27

    A crítica não é sinonimo de maledicência, é apenas a impressão do que vemos ou ouvimos, pode ser boa ou ruim. Quanto ao cinema brasileiro, discordo da maioria que diz que é ruim, o cinema brasileiro é muito bom, tem excelentes diretores, fotografos e produtores, que se desdobram da maneira que podem para fazer acontecer a setima arte num pais de terceiro mundo. O resultado deste filme, o alvo desta critica, é realmente uma porcaria, mais que isso, todos filmes derrivados da globo são uma porcaria, isso porque são feitos no modelo de novela, desde a montagem até sua pós-produção. Não duvído que este "filme" possa agradar alguem, mas afirmo, isto não é cinema...

  30. Guilherme

    28/07/2011 15:43:23

    Eu achei fraco em comparação com outros filmes brasileiros, como Tropa de Elite ou Tempos de Paz, pra mim faltou ação. Mas o filme contém partes com humor que realmente nos fazem rir. Porém, alguns cinemas colocam a classificação da idade como para 14 anos, sendo que em minha contagem existem 2 cenas pelo menos que não deveriam ser para menores de 16 anos (demonstram sexo explícito) e que pra mim foram encaixadas na história apenas como apelação de vendas já que não acrescentam nada à história e portanto não fariam falta. Minha nota seria 5 que já está de bom tamanho para um filme nacional.

  31. Junior Manzini

    28/07/2011 15:42:28

    Se o filme fosse do Tarantino ou Spilbelg (mesmo sendo uma bosta) os "críticos" diriam que é ótimo, inteligente etc.

  32. Fran Ribeiro

    28/07/2011 15:38:32

    Cinema nacional, parabéns!!! O caminho é esse.

  33. GSA

    28/07/2011 15:33:05

    Atenção selhores pais, a faixa etária do filme (na minha opinião) está errada: vereria ser de 18 anos. Cenas de sexo explícito e violéncia pesada fazem parte do filme. Acho que forçaram a barra para atrair o público mais jovem.

  34. Val Teixeira

    28/07/2011 15:28:32

    F R A C O...

  35. larissa

    28/07/2011 15:22:46

    muito zika esse filme

  36. Andre Miranda

    28/07/2011 15:22:07

    Gostei do filme, ele é fraco, mas como diversão, cumpre o seu papel. Melhor que aquela xaropada dos EUA que aterrizam por aqui. Os atores fazem o lançamento, e a imprensa baba neles.

  37. neri lima

    28/07/2011 15:20:40

    Não vi e não gostei (...), mas esse pessalzinho da globa não deixa que o cinema nacionalcresça; são diretores medíocres que enchem o bolso com o dinheiro fácil das estatais e seacham cineastas. Abaixo a Globo (atores e cineastas), para que tenhamos um cinema de verdade. Espelhem-se no cinema argentino, esse sim, cinema de verdade. Ir vê-los jamais, acabode rever "MANDERLAY", Lars Von Trier - Oh, que belo filme.

  38. Hélio

    28/07/2011 15:19:50

    As mesmas impressões do crítico Maurício foram as que tive. Assistí o filme como convidado no lançamento, mas sendo justo com o que ví, sob o foco da distração ou da emoção, o filme não oferece nenhuma coisa nem outra. Incluir também um relação homo da delegada, parace querer apenas aproveitar a onda, pois não acrescenta e nem traduz o motivo disso. Passa ao largo e consome tempo que poderia ser editado com cenas mais diretamente ligadas ao filme.Trata-se de um filme que entedia e não deixa nada na memória, nem fotografia, nem grandes interpretações e nem surpresas pela trama. Bons atores, mal aproveitados!

  39. Carolina

    28/07/2011 15:19:41

    Entendedores de cinema no Brasil são raros, quiçá, críticos de filmes...Patético é perder meu tempo, lendo baboseiras de pseudos cinéfilos.Não se trata aqui de um clichê hollywoodiano.Parabéns ao cinema nacional, que aos poucos está progredindo.Valorizemos nossas produções, o incentivo à cultura e , sobretudo, a excelência de nossas atrizes e atores.Assistam ao filme, e tirem suas próprias conclusões.

  40. Renan

    28/07/2011 15:18:15

    Muito ruim esse filme,não tem ação e o policial federal principal tem atitudes que nem uma criança teria e nao um agente federal.

  41. Carol

    28/07/2011 15:14:55

    Eu estava doida para ver o filme no cinema, mas como a mulherzinha do diretor é bairrista e se sente acima de tudo e de todos FAREI QUESTÃO DE BOICOTAR.

  42. Re

    28/07/2011 15:12:56

    Não gosto de filme brasileiro, mas fiquei curiosa com esse filme acho que vale a pena perder um pouco de tempo...

  43. Paulo

    28/07/2011 15:11:38

    Ao Miguel Wilson: quem disse que não é válido ler "colunas" antes de ver o filme? A não ser que você não tenha opinião própria, leva em consideração o que a "coluna" diz e não vai ver o filme. Uma crítica é uma mera opinião. O Stycer tem a dele, você tem a sua (eu acho).À Alessandra Araujo: Alguém aqui criticou o filme antes de ver? As opiniões de críticos são válidas sim, afinal, você não tem sua opinião?À Alessandra: Não, nem sempre as opiniões de críticos correspondem à SUA realidade. Quem nem sempre corresponde ao gosto das pessoas isso é óbvio. E nem é pra corresponder.Ao david saucedo: uma crítica é uma ação. Duvido que você vá tentar fazer melhor (até mesmo algo que nem seja seu ramo) o que você critica? Se você não possui críticas, sinto muito, você não tem ação. Portanto não fale dos outros nesse sentido.Ao Normand's: Tudo bem não achar válida a crítica, se você estiver falando apenas por você. E acho estranho você dizer para pararmos de valorizar os gringos, sendo que no seu próprio "nick" você tenha colocado o 's, coisa de gringo. Vai entender...

  44. Sousa de Andrade

    28/07/2011 15:10:40

    Acredito que o filme nacional vem evoluindo muito bem ultimamente. O que deixa a desejar no filme,é a preocupação da obrigação de cenas de sexo de forma agressiva,que apenas contribuiu para a perda da beleza no seu todo.

  45. Aderval

    28/07/2011 15:08:10

    Fui ao cinema com toda minha familia, total 7 pessoas para ver o filme, assalto ao banco central. Um filme de comedia cotidiana ou ação? é muita sacanagem, sexo desculpa mas não gosteitermina muito sem graça.

  46. Camila M.

    28/07/2011 15:07:45

    Aqueles que dizem que filme nacional é uma merda são aqueles que reproduzem oque ouviram seus pais dizerem. O cinema nacional vem melhorando nos últimos 20 anos e há filmes maravilhosos nacionais que valem a pena ser assistidos.Fato que se oque a crítica espera um filme de ação nos moldes de Hollywood, que nem se desse ao trabalho de escrever essa matéria pois são todos iguais e todos um lixo.A ação de fato é construida palatinamente como uma escala gráfica, e é isso que nos mata de tédio e sono. A mesmisse da introdução dos personagens, a introdução do problema chava a ser resolvido pelos heróis, a preparação, ação, e o final feliz e normalmente, romantico heterosexual.Nem acredito que tem gente que estuda para isso.

  47. Daniel Sousa

    28/07/2011 15:05:23

    Não gostei. Filme tem críticas sociais forçadas, gera uma tensão desnecessária e desproporcional aos acontecimentos. História foi mal construída, e concordo que a mescla de imagens do presente com flashbacks do passado matou a única coisa que poderia ter graça nesta história.E particularmente como cristão, achei ridícula a crítica a igreja que o diretor aproveitou para fazer neste filme. Além de colocar um ator para fazer o papel de evangélico com trejeito de homossexual e ser um banana, coloca a lamentável cena do pr. ironizando e pedindo toda a recompensa do assalto.Com certeza existem coisas assim, mas colocar em um filme como uma crítica social feita da forma que foi, mais ofende do que conscientiza.

  48. Mauricio Stycer

    28/07/2011 15:01:17

    Um filme relativamente recente, que gosto muito, é "O Plano Perfeito", do Spike Lee

  49. viana

    28/07/2011 14:58:43

    Atualmente qualquer atorzinho da globo que faz algum sucesso, se sente no direito de se tornar diretor de filmes e quem paga conta dessas aventuras movido por vaidades é sempre o distinto público, com incentivos atraves da famigerada Ancine. Até o mediocre cantor Daniel se aventurou nessa área com o filme O menino da Porteira, que teve uma bilheteria mediocre comparado ao que foi arrecadado das empresas atraves desse lei para realização desse filme, diga-se um obra quem nem o lixo merecia.

  50. Leo

    28/07/2011 14:57:55

    Mauricio, boa tarde.pode dar alguns exemplos desses bons filmes? gosto muito do gênero mas faz tempo que não encontro um interessante.obrigado.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso