Blog do Mauricio Stycer

Abreu diz que cancelou conta no Twitter por causa de ofensas

Mauricio Stycer

O ator José de Abreu cancelou sua conta no Twitter na madrugada de sábado depois de ler “milhares mensagens” com ofensas e agressões a ele por conta do discurso em favor de Dilma Rousseff (PT) e críticas a José Serra (PSDB) que fez na noite de sexta-feira.

Por duas horas, na sexta, Abreu falou a 10 mil espectadores sobre como enxerga o quadro político e eleitoral. Classificou Serra como “fascista”, chamou seu candidato a vice, Índio da Costa, de “surfistinha do Rio de Janeiro” e criticou os jovens que apóiam o tucano por seu “conservadorismo” (veja no post abaixo).

Abreu está no Chile, em viagem de lazer, com a mulher. Procurado por este blogueiro, o ator conta que acordou na madrugada de sábado e assustou-se com o que leu no Twitter. “Havia milhares de mensagens me chamando de assassino, me xingando, palavras absurdas. Fiquei assustado.”

Imediatamente, “por instinto”, apagou a conta no Twitter (@zebigorna), onde era seguido por cerca de sete mil pessoas. “Minha mulher também estava ficando nervosa”, diz.

Arrependido, no início da noite de sábado, Abreu criou uma nova conta no Twitter. Ele agora atende como @zebigorna64 – o número refere-se a sua idade. Na manhã deste domingo, já era seguido por cerca de 700 pessoas.

Ele diz que muitos dos palavrões que falou durante a sessão no Twitter foram ditos por leitores que o acompanhavam. “Eu ia lendo as mensagens e repetindo o que eles diziam”, relata. “Houve muitos momentos de pura bobagem”.

Em relação ao discurso político que fez, o ator não retira uma palavra. Abreu, inclusive, já havia declarado apoio a Dilma, num vídeo disponível no site da candidata. “Só pedi para não colocarem na televisão”.

Outros atores da Globo, lembra, já manifestaram preferências políticas nesta eleição. “A Globo só pede que a gente não desrespeite a legislação eleitoral”, diz. Escalado para a próxima novela das 9 da emissora, “Insensato Coração”, de Gilberto Braga, o ator não teme o efeito de suas declarações. “Não teve nem vai ter repercussão na Globo”, afirma.

Antes da novela, Abreu começa a trabalhar na leitura do roteiro e preparação dos atores que participarão do filme “Meu Pé de Laranja Lima”, que Marcos Bernstein, roteirista de “Central do Brasil”, vai dirigir.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo